Dricatube

Loading...

Caixa de Pesquisa

Agenda

#Império: Segunda a Sábado, a partir das 21:20 na Globo.

Translate/Tradução

sábado, 8 de setembro de 2012

O amor bate na aorta - Drica Moraes (Carlos Drummond de Andrade)

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Drica Moraes diz que está forte e preparada para fazer ‘Guerra dos sexos’: ‘Voltei pra vida’


Antes de pisar no estúdio para gravar como a Nieta de "Guerra dos sexos", próxima novela das sete, Drica Moraes enfrenta um ritual de preparação maior do que apenas aquele feito na cadeira de maquiagem. Para viver uma verdadeira mama italiana, ela lança mão de uma peruca e de enchimentos nos seios e no bumbum.
— É pra ficar grandona, dar um peso na silhueta. Entro em cena toda montada, pareço um travesti da Mooca (bairro italiano de São Paulo onde se passa a trama) — diverte-se a atriz, de 43 anos, que no início estranhou a caracterização: — É que venho de um momento... Fiquei hipermagra e hipercareca há dois anos. De repente, ganhei bunda, peito, cabelo, nossa! Parece um baú da felicidade!
Drica se refere ao tratamento a que foi submetida para curar uma leucemia, que incluiu várias sessões de quimioterapia e um transplante de medula óssea, feito em junho de 2010. Seis meses depois, ela já fazia aparições especiais na TV, mas só agora volta a participar de uma novela inteira — a primeira desde "Alma gêmea" (2005).
— Walcyr Carrasco havia me chamado para "Morde & assopra" (2011), mas eu não tinha saúde para pegar um papel grande, com ritmo de trabalho intenso. Ainda não dava — lembra a atriz, explicando por que topou o convite para "Guerra dos sexos": — Um monte de boas coincidências se juntaram. Uma excelente personagem; a direção de Jorge Fernando, que é um irmão que tenho na TV; o texto da maior qualidade do Silvio de Abreu, com quem eu nunca tinha trabalhado. E agora estou mais forte para enfrentar o rojão de uma novela. Estou preparada.
A história de superação de Drica não é a única do elenco da trama. Seu colega Reynaldo Gianecchini, que será o motorista Nando, venceu drama bem parecido recentemente. Mas, nos bastidores, não houve nenhuma troca de impressões entre os dois sobre a luta de ambos contra o câncer.
— A gente se encontrou rapidamente no estúdio, mas para trabalhar. Os sobreviventes vivem a vida, não ficam cutucando o passado. As coisas estão lá atrás, foram duras, mas estão superadas — assegura ela, admitindo uma pontinha de inveja do novo visual de Giane: — Meu tipo de quimioterapia era bem mais agressivo, então meu cabelo voltou muito ralo, lambido, uma penugem. Acho até que ficaria mais legal se ficasse toinhoimnhoim como o dele, daria um volumezinho. Eu tinha cabelão, sinto saudade dele.
Saudade é o que também vem sentindo Mateus, de 3 anos — mas da mamãe Drica. Por conta do trabalho, ela tem ficado mais tempo longe do filho do que antes:
— Às vezes saio quando ele está no play e, quando volto, ele já está dormindo. Ele então acorda de madrugada e se infiltra na minha cama, para dormir comigo. Isso geralmente não rola lá em casa, mas não tenho como expulsar — admite ela, dando a entender que Mateus terá que se acostumar: — A gente nunca sabe o que vai acontecer, mas voltei pra vida.


Leia mais: http://extra.globo.com/tv-e-lazer/drica-moraes-diz-que-esta-forte-preparada-para-fazer-guerra-dos-sexos-voltei-pra-vida-6103514.html#ixzz2BYljON4j

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Artistas marcam presença na Babilônia Feira Hype

Trilha de Guerra dos Sexos terá “inédita” de Elis


 A nova versão da novela Guerra dos Sexos, que será adaptada pelo próprio criador da trama, Silvio de Abreu, terá uma canção de Elis Regina pouco conhecida. Trata-se do samba-choro “Comigo é assim”, revelada no começo do ano pelo pesquisador musical Rodrigo Faour. A faixa, gravada por Elis em 1969, acabou ficando de fora do disco que a cantora lançou naquele ano. Na novela, “Comigo é assim” será tema da personagem Nieta, que será interpretada pela atriz Drica Moraes.
O tema de abertura, que leva o mesmo nome da novela, que originalmente foi exibida entre junho de 1983 e janeiro de 1984, ganhará uma nova versão gravada pelo próprio The Fevers, grupo que emplacou o sucesso na época.
Já “Viva”, grande hit de Kleiton e Kledir, ganhará nova versão feita pelo grupo A cor do som. O bolero “Contigo en la distancia”, na voz de Caetano Veloso, será tema de Bimbo (Tony Ramos). Guerra dos sexos tem estreia prevista para o dia 15 de outubro, na faixa das 7 da noite, e terá direção geral de Jorge Fernando.
(Danilo Casaletti)


EBA!  MÚSICA DE ELIS REGINA SERÁ TEMA DA PERSONAGEM DA DRICA. ASSISTIREI A NOVELA COM MAIS ENTUSIASMO AINDA! 
















"Mesmo com todas as limitações que a doença me impôs, quero estar aqui", diz Drica Moraes sobre sua volta à TV

Editora Globo
tenção para última chamada! As atrizes Drica Moraes e Mariana Lima brilham na peça "A primeira vista", do dramaturgo Daniel MacIvor, que acompanha o encontro de duas jovens mulheres que se apaixonam, rompem para voltar a se envolver anos mais tarde. A montagem marca a volta da atriz Drica Moraes aos palcos, depois do tratamento contra a leucemia mieloide aguda (LMA), está em em seus derradeiros finais de semana e fica em cartaz até 2 de setembro, no Teatro Leblon, no Rio de Janeiro

 Depois de investigar o autor canadense no espetáculo "In On It", o diretor Enrique Díaz explora de novo sua dramaturgia nesta comédia dramática, que começa a turnê nacional, no próximo mês. Aproveitamos o momento para bater um papo rápido com Drica, que também está prestes a voltar para a televisão, em uma novela global. Acompanhe:

MC: Como você se sente ao voltar também à TV, no remake de "Guerra dos Sexos", dirigida por Jorge Fernando, e que estreia em outubro?
Drica Moraes: 
Estou animada com o personagem Nieta, pois quem gosta de atuar, gosta de fazer tudo. É uma bênção o papel que foi da Yara Amaral, na primeira versão da novela, em 1983. Ela é casada com Dinorá, personagem do Fernando Eiras, que foi vivido por Ary Fontoura no passado. A Nieta é uma mama - uso enchimento no peito, na barriga e bunda para ficar mais gorda - e fala com uma cadência italianada, da Mooca.

Editora Globo 
MC: Você teve muito apoio dos fãs durante sua recuperação da leucemia?
DM: 
Sim, essa onda de positividade é muito legal, ajuda mesmo. 

M.C.: Você credita também o sucesso de seu tratamento a sua coragem frente ao câncer?
DM: 
Há coisas na vida que atravessam você e temos de tomar uma decisão de querer viver ou desistir. Mesmo com todas as limitações que a doença me impôs e impõe, quero estar aqui. É como diz o filósofo, o que não te traumatiza, te constitui. A partir disso, eu aceitei.

WikiDrica

Resultados da pesquisa

Visualizações da Página